Cuidados no transporte de alimentos perecíveis: Longo percurso x Distribuição

  • Cuidados no transporte de alimentos perecíveis: Longo percurso x Distribuição

    Cuidados no transporte de alimentos perecíveis: Longo percurso x Distribuição

    Atuar com o transporte de alimentos perecíveis não é uma tarefa fácil. Existem diversos pontos que devem ser colocados em pauta quando se trata, principalmente, de realizar entregas à longas distâncias.

    A responsabilidade pela questão da segurança desses alimentos, até chegar ao seu destino final, é grande. Por isso, é importante adotar uma série de estratégias e usar sistemas que ajudem a manter o máximo de controle possível dentro da operação.

    Entender mais a fundo tais questões é essencial para identificar novas formas de reduzir custos e facilitar os processos.

    Gestão da informação: ponto crucial no transporte de alimentos perecíveis

    Antes de abordar os cuidados a serem tomados no transporte de alimentos perecíveis, precisamos falar sobre um ponto crucial para o sucesso logístico: informação.

    Ter uma cadeia de dados precisos e gerados através da comunicação entre a central e os motoristas em trânsito é importante. A fim de ter em mãos o conhecimento acerca de cada operação em tempo real.É possível contar, hoje em dia, com uma série de sistemas que atuam até mesmo com integração mobile. Criando mais agilidade para gerir bem essa troca de informações.

    Quais são os principais problemas no transporte de alimentos perecíveis?

    • Sensor fora da tolerância (oscilação devido a influências externas);
    • Desligamento do aparelho de frio;
    • Equipamento de frio com defeito;
    • Orientação incorreta;
    • Unidade/transportador ou programação incorreta;
    • Sensor de temperatura com defeito;
    • Sensor instalado em local inapropriado.

    Quais devem ser os cuidados ao longo do transporte de alimentos perecíveis?

    Segundo a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), a maior porcentagem dos danos e desperdícios acontece durante o manuseio e o transporte dos alimentos, sendo 50% das perdas. Isso acontece devido à grande dificuldade em manter o registro constante da temperatura. Causada pela falta de estrutura, que engloba uma série de procedimentos essenciais.

    Veja 3 principais cuidados que se deve ter durante o transporte de alimentos perecíveis:

    Armazenar adequadamente no veículo

    Desde o momento do embarque, os alimentos perecíveis precisam de máximo cuidado no manuseio. Toda impureza existente pode comprometer a qualidade do produto final.

    Os veículos de transporte devem ser providos permanentemente de termômetros calibrados e de fácil leitura. Mas, lembre-se de que as temperaturas recomendadas são relativas à carga. A exigência depende do mecanismo de logística e das características do produto.

    Evitar que o caminhão seja aberto

    Para que a solução chegue em boas condições, ela não pode sofrer interferência externa. É por isso que o veículo só pode ser aberto em seu destino final, no momento em que será feita a primeira entrega.

    Esse é um dos problemas mais comuns durante o transporte de alimentos perecíveis à longas distâncias. Qualquer exposição, por menor que seja, faz com que as avarias possam atingir níveis altíssimos.

    Prestar atenção à temperatura interna

    Os equipamentos de refrigeração não podem conter risco de contaminação para o produto. Devem garantir, durante o transporte, temperatura adequada para o mesmo.

    Os alimentos perecíveis devem ser transportados em veículo fechado, dependendo da natureza sob:

    • Refrigeração ao redor de 4ºC, com tolerância até 7ºC;
    • Resfriamento ao redor de 6ºC, não ultrapassando 10ºC ou conforme especificação do fabricante expressa na rotulagem;
    • Congelamento a -18ºC, com tolerância até -15ºC.

    Como deve funcionar a distribuição?

    Ao chegar à cidade de destino, as mercadorias precisam ser entregues rapidamente.

    É fácil notar quando os produtos não estão de acordo com o padrão de qualidade por conta das embalagens. Quanto pior o estado de caixas e plásticos protetores, significa que mais tempo elas passaram sofrendo interferências externas.

    Para evitar esse risco, tenha todo o trajeto traçado previamente pelo setor de logística. Saber qual será o primeiro e o último lugar a receber os produtos é um ponto fundamental para ter sucesso na entrega.

    Bom planejamento logístico: solução para entregas de longo percurso

    A programação logística é a peça-chave dessa atividade. Tenha um roteiro bem definido do caminho que se irá percorrer até finalizar a entrega. Além disso, fazer uso de uma série de determinações que indicam os procedimentos de manuseio pode ser o diferencial para concluir o transporte de alimentos perecíveis sem riscos.

     

    Please follow and like us:

    Leave a comment

    Required fields are marked *